Visita ao Sítio Burle Marx (08/08/16)

Visita ao Sítio Burle Marx, um santuário do paisagismo em Barra de Guaratiba

dsc_1388

Visita ao Sítio Burle Marx

Fonte:RMC

Jornalistas credenciados pelo Rio Media Center (RMC) conheceram nesta segunda-feira (08/08) o Sítio Burle Marx, em Barra de Guaratiba, na Zona Oeste do Rio, que reúne uma das maiores coleções de plantas tropicais do mundo. Comprado pelo paisagista Roberto Burle Marx em 1949, o sítio tem cerca de 3,5 mil espécies de plantas de vários lugares do planeta em uma área de 400 mil metros quadrados. Localizado em uma área afastada dos principais pontos turísticos do Rio, o sítio surpreendeu os jornalistas que participaram da visita. “É ótimo ter esse tipo de oportunidade, que não teríamos se estivéssemos apenas cobrindo as competições esportivas dos Jogos”, afirmou Kléber Vieira, da Rádio Grande Rio.

Considerado um dos maiores paisagistas do mundo e autor de trabalhos marcantes no Rio, como o Aterro do Flamengo, e no exterior, como os jardins do prédio da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, Burle Marx passou a morar no sítio em 1973. Ele usava o local também como laboratório, fazendo experiências e a aclimatação das espécies que trazia de suas viagens. Mineiro de Itajubá, o jornalista Rodrigo Teixeira mora há 10 anos no Rio e nunca tinha ido ao sítio. “É importante conhecer não só a beleza desse lugar, como o legado do Burle Marx, que reservou esse sítio para a posteridade”, disse Rodrigo, que mantém o blog “Que isso, Gordinho?, de entretenimento e dicas turísticas.

O Sítio Burle Marx é administrado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O paisagista doou a área ao governo federal em 1985, sob a condição de continuar morando por lá, o que de fato aconteceu até sua morte, em 1994. Além das milhares de espécies de plantas, o sítio tem uma capela do século XVII – a Capela de Santo Antônio da Bica -, reformada a mando do paisagista, que era agnóstico. A casa onde ele morava foi mantida exatamente do jeito deixado por Burle Marx. “Fiquei impressionado com esse lugar. Nunca teria a chance de conhecê-lo se estivesse fazendo apenas a cobertura dos Jogos Olímpicos”, disse Antoniel Bastos, do Portal Fator Brasil.

Entre as plantas que se destacam em meio à exuberância da flora do Sítio Burle Marx, está a Locácia Cúpria, originária da Indonésia, que o paisagista ganhou de presente de uma tia, aos 7 anos de idade. Nascido em São Paulo, o paisagista veio para o Rio com a família aos 4 anos. Aos 18 foi para a Alemanha, onde ficou por cerca de dois anos até voltar para o Rio. Seu primeiro trabalho foi o jardim da casa do arquiteto Lúcio Costa em Copacabana. Burle Marx fez outros 2 mil jardins e parques pelo mundo, além de pinturas, esculturas, joias e painéis. O passeio, que incluiu almoço num restaurante com vista para a Restinga de Marambaia, área de proteção ambiental, foi organizado em parceria do RMC com a Riotur.

Saiba mais informações sobre o Sítio Burle Marx clique aqui.

(Fotos: Marlei Zimmermann e Robson Barreto)

Written by Fotos e Festas

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto:
Site Desenvolvido por Henrique Dornas - HD WEB Criação de Sites
Parceria no desenvolvimento: Criação de Site RJ
Este site é compatível com Smartphones e Tablets pela HD WEB.